Veja! Uma distração!

posted in Traduções

Veja! Uma distração!

Somos distraídos. Estamos tão distraídos e tão acostumados a isto, que depois de um tempo nós quase nos tornamos a própria distração. Perdemos a capacidade de ficar quietos. Tememos o silêncio. Ficamos intimidado pelos momentos em que não há nada para ver, nada para fazer.
Distração é um dos custos da vida em um mundo digital. Como Paul Graham disse muito bem: “A distração não é um obstáculo estático que você evita como você pode evitar uma rocha na estrada. A distração te persegue.” Nós nos cercamos com dispositivos que nos trazem tantas coisas boas, mas mesmo essas boas dádivas cobram um custo, o custo da distração. O iPad, que me permite ler a Bíblia a qualquer hora e em qualquer lugar, também invade a minha vida devocional com notificações e alertas. O mesmo celular que me permite ficar em contato com a minha família enquanto eles estão longe também me acorda à noite com seus zumbidos e flashes. Ele dá com uma mão e tira com a outra.
Estamos aprendendo. Estamos aprendendo os custos para que possamos aprender também as soluções. Aqui estão três dos custos de toda essa distração.

Vida Superficial

Distração leva ao pensamento superficial e pensamento superficial leva a vida superficial. Toda essa distração nos impede de pensar profundamente. Assim que a mente foca em um problema e começar a examiná-lo e a procurar uma solução, um sinal sonoro, um zumbido ou outra interrupção acontece. Se não formos capazes de termos pensamentos profundos, não seremos capazes de viver uma vida de profundidade. A vida bem vivida é a vida que brota da contemplação profunda e, sobretudo, da profunda contemplação das verdades mais profundas. A distração é inimiga do melhor tipo de vida.

Produtividade Superficial

Distração leva a procrastinação, e procrastinação leva ao descontentamento. Muitas das nossas distrações são recebidas com alegria. Queremos elas, recebemos elas, sentimos falta delas quando elas ficam ausentes por muito tempo. Quando elas não vêm, vamos olhar para elas, sem pensar digitamos “facebook” em nosso navegador, esperando por algo, qualquer coisa que possa nos divertir. Uma hora passa. Duas. E não conseguimos nada do que nós desejávamos, nada do que tínhamos a intenção de fazer. Com o aumento de distração, vem o declínio de produtividade, e nos tornamos descontetes com o que temos realizado. A distração é uma grande inimiga da produtividade.

Amor Superficial

Distração leva a comunicação superficial, e a comunicação superficial leva a relacionamentos rasos. Nossa distração impede que nos envolvamos profundamente com outras pessoas. Estamos sempre apenas a um toque ou a um zumbido de sair de uma conversa e voltar nossa atenção para a mensagem de texto, o e-mail ou a notificação que acabou de chegar. Relacionamentos prosperam na comunicação profunda; relações tropeçam em comunicação banal e em falta de atenção. Distração é inimiga de relacionamentos profundos.
Os custos nos levam a solução, e a solução é muito simples: Assuma o controle! Nossos dispositivos e novas tecnologias só autoridade sobre nossas vidas se nós permitimos. Determine quanto autoridade seus dispositivos terão, e force-os a viver dentro de limites adequados. Se você não possui controle sobre suas ferramentas ou eletrônicos, elas irão ter o controle sobre você.
Fonte: http://www.challies.com/articles/look-a-distraction