Calma

posted in Artigos

Calma

Querido amigo,

Quis escrever este artigo sobre alguns pensamentos a respeito de “não fazer nada”, sobre ter a sensação de não ser produtivo o tempo todo, sobre o fato de que você não precisa estar sempre produzindo, e sobre como a calma, a paz e a tranquilidade podem ser a chave para o que estamos procurando em nossas vidas.

Primeiramente, sou o tipo de pessoa que vive querendo se aperfeiçoar, se ajudar, mas, sem livros de autoajuda. Prefiro descobrir as coisas por mim mesmo, nada de seguir 10 passos para a resolução de um determinado problema.

Sempre me pareceu uma ideia melhor entender um conceito e procurar aplicar ele por mim mesmo. Acredito que isso enriquece a experiência de viver.

Desde pequeno, sempre tentei melhorar minha vida, meu eu e o ambiente onde estava.

Ando de bicicleta para perder peso. Gastei horas e horas jogando DOTA testando heróis, itens e combinações de habilidades para derrotar meus amigos. Li artigos em inglês buscando acesso a conteúdos, de certa forma, exclusivos. Escutei um áudio book em inglês para aproveitar o tempo e praticar a outra língua. Tudo, sempre, procurando me aperfeiçoar.

Curioso com os mais diversos tipos de assunto, pesquiso desde as micro expressões faciais que revelam sentimentos ocultos até teorias sobre buracos negros. Pode considerar que seja uma busca por entender o mundo que me cerca.

Claro que no final do dia a única coisa que quero é ser feliz, assim como o resto do mundo. Pensei que a resposta para ser feliz era ser mais eficiente, produtivo e conhecer muito bem o mundo. Nos últimos anos tenho trabalhado muito, mas também tenho lido muito e meditado sempre que tenho tempo para isso.

Nossa rotina é uma loucura, tudo é urgente.

Pouco tempo para dormir, banhos rápidos, queremos perder o mínimo de tempo possível no trânsito, fast food, conversas online porque são mais rápidas, tweets de 140 caracteres para não ocupar o tempo dos outros.

É uma correria até certo ponto inevitável, mas vejo que temos duas opções: entrar de cabeça no frenesi ou dar um passo para trás e tentar ver as coisas com um pouco mais de calma. Pessoalmente estou tendendo para o lado da calma, apesar de ainda não ter chegado lá.

Sinto que na fotografia, não deveríamos nos forçar a fotografar, assim como nos forçamos a fazer tantas outras coisas na vida. Da mesma forma que em uma plantação precisamos dar tempo para que as coisas cresçam, temos que dar o tempo necessário para que os bons frutos da fotografia surjam.

As sementes da criatividade na fotografia podem demorar mais tempo do que imaginávamos para crescer, e não podem ser forçadas a crescer mais rápido, não é natural. É claro que precisamos trabalhar duro, mas o descanso total é tão necessário quanto.

Quando falo descansar, não quero dizer que você precisa se jogar no sofá por horas e ficar lá inerte vendo programas e programas seguidos. É um tempo de não ser produtivo. Pode ser que para você seja um tempo de leitura, de escrever, de caminhar, de cozinhar, de fotografar. É fazer atividades que você não foi forçado de forma alguma a fazer.

Aprimorando

Queremos escapar do sentimento de miséria, da insatisfação e de frustração. Muitos fotógrafos não estão satisfeitos com seu trabalho pelo fato de não estarem inspirados nos momentos em que estão fotografando. O mesmo acontece para outras profissões.

Pode ser que essa frustração venha da cultura que a sociedade impõe nos dizendo para sermos produtivos o tempo todo e para sempre trabalhar, ou então você será considerado um ser humano inútil. Nós não sabemos mais como meditar, como sentar um pouco e não fazer nada.

Não estou procurando colocar a sociedade como algum tipo de grande vilã sobre os problemas que temos e nem estou insatisfeito com meu trabalho.

Eu ainda sinto a necessidade de ser produtivo e de me aprimorar a cada dia. Ainda me sinto culpado por terminar alguns dias sem ter feito algo útil, mas a vida tem que ser equilibrada, e buscar essa tranquilidade não é errado, desde que neste tempo ocioso você faça algo que seja significante para você. Buscar essa calma, pode ser a resposta para ser uma pessoa mais feliz.